Cálculo de time-lapse para obra

Muitos falam em cálculos para time-lapse, levando-se em consideração a duração final desejada do filme e o tempo de construção.

Algumas câmeras vendidas no mercado necessitam deste tipo de cálculo, uma vez que serão programadas uma única vez, e depois terão seu cartão removido para a obtenção das imagens.

Tais câmeras custam cerca de 1000 reais no Brasil. Não são soluções profissionais, mas apenas ferramentas para o uso como hobby, ou uso não-profissional para solucionar demandas de projetos onde o timelapse não fez parte do escopo inicial.

Para que o time lapse de uma obra fique bom, é necessário tirar mais fotos do que as que serão incluídas na edição final. Não existe esse cálculo preliminar. Isso é uma limitação de equipamentos não-profissionais.

O time-lapse profissional será realizado capturando-se o maior número de imagens possível, e depois, na edição final, terá o material ocioso descartado.

Iniciar um projeto de time-lapse limitando o número de fotos à duração da obra não é algo que se espere de uma produtora séria.

Dessa forma, tanto as atividades que acontecem em períodos mais rápidos, quanto aquelas de evolução mais lenta, ficarão bem documentadas.

Inclusive, ideais são sistemas que possibilitam ajustes de captura de forma remota. Dessa forma, pode-se adequar o intervalo do time-lapse de acordo com a demanda em curso.

O “cálculo do time-lapse” não faz sentido a não ser para fotógrafos de stock-images, que vão fazer time-lapses de curta duração e precisam ter uma duração mínima, em segundos, para que vendam suas imagens. Exemplo: para produzir um time-lapse de 20 segundos, serão necessárias 600 fotos.

Mas em uma obra, não. Numa obra, a única limitação para a captura das imagens é o acesso à rede 3g/4g ou wifi e o consumo de energia. São fatores que devem ser considerados afim de evitar falhas. Fora isso, não há, absolutamente, nenhuma razão de ordem profissional para aumentar o intervalo entre as fotos proporcionalmente à duração da execução do empreendimento de acordo com nenhum cálculo. Se a obra vai durar 6 meses ou 4 anos, tanto faz, eu vou usar o mesmo intervalo.
Claro que um evento de 1 dia precisará de um intervalo menor, o de 1 mês um intervalo menor do que o de 6 meses, mas não há calculadora para isso. Apenas o bom senso e a experiência do profissional.

Conheça aqui os sistemas profissionais para time lapse da Jugular.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *